Quero aprender a ser feliz

Todos queremos ser felizes. E aprender a ser feliz é uma realidade. Laurie Santos, psicóloga e professora em Yale, ensina uma disciplina cujo objetivo é ensinar a ser feliz.

Laurie decidiu lançar esta disciplina porque, após se tornar diretora de uma faculdade de Yale, apercebeu-se que os alunos viviam em permanente depressão, solidão e ansiedade em relação ao futuro. Como professora de psicologia, pensou numa forma de ajudar estes alunos ensinando-lhes a ciência da felicidade.

Mas como se ensina felicidade?

Laurie baseou-se em três décadas de estudos psicológicos que tinham uma premissa bastante simples – encontrar pessoas realmente felizes e verificar as diferenças em relação à generalidade da população. Esta sua análise revelou muitas formas, bastante práticas, de estabelecer hábitos que promovem a felicidade.

Apesar de “felicidade” poder ter significados diferentes para diferentes pessoas, existem alguns tópicos comuns, ou ideias nucleares, sobre o que felicidade é suposto nos fazer sentir.

Definição de felicidade

Felicidade é um estado emocional caraterizado por sentimentos de alegria, satisfação e contentamento. É um estado onde as emoções positivas superam, em muito, as emoções negativas. A pessoa feliz sente-se bem com a vida e, acima de tudo, sente que a sua vida tem significado.

A felicidade vem de dentro de nós

A expressão “a felicidade vem de dentro de nós” é lhe familiar? Parece que realmente precisamos de tentar ser felizes para conseguirmos ser felizes.

Um estudo de 2013 seguiu dois grupos de pessoas que escutava música positiva. Um dos grupos foi instruído para pensar positivamente enquanto ouvia e o outro grupo simplesmente ouvia passivamente a mesma música.

O resultado?

O grupo ao qual foi dada a instrução para pensar positivamente reportou, de uma maneira geral, sentir-se mais feliz.

Existem vários estudos semelhantes que chegaram à mesma conclusão.

A maior parte das pessoas pensa que uma simples conversa com alguém desconhecido pode parecer estranha. No entanto, essa simples ligação com outro ser humano faz-nos sentir muito bem. É uma excelente forma de nos fazer sentir menos sós e melhora significativamente o nosso humor. Mesmo em pessoas introvertidas!

Dr. Laurie Santos

Leia também o nosso artigo “Será Felicidade Uma Competência?”.

7 Ações Diárias para Aprender a Ser Feliz

Na realidade, quando falámos em experienciar felicidade nas nossas vidas, falámos em qualidade de vida. Para atingir “esta felicidade” experimente realizar estas ações diariamente e vai, com certeza, aprender a ser feliz.

1 – Escolha felicidade

A coisa mais importante a perceber em relação à felicidade é que esta não é um resultado das nossas circunstâncias atuais. A felicidade é, acima de tudo, uma escolha! Há dias mis difíceis e dias mais fáceis, certamente. Mas se for apanhado na armadilha de pensar que precisa de alterar as suas circunstâncias para ser feliz, então garanto-lhe que nunca lá chegará.

2 – Foque-se nas coisas boas

Há, certamente, coisas boas na sua vida atual: está vivo, consegue-se alimentar, tem saúde, tem familiares, amigos, e tem oportunidades de desenvolver um bom trabalho. Pode ser que nem todas estas coisas sejam verdade para si, neste momento. Mas certamente algumas são. Isso significa que há coisas boas na sua vida, neste preciso momento. Foque-se nisso!

3 – Pare de fazer comparações

Independentemente da forma como decidir definir felicidade – curto-prazo ou longo-prazo – a comparação irá eliminá-la. Comparar os nossos bens, ou o nosso corpo, as férias, o talento, o tamanho da casa, é um jogo sem vencedores. A boa notícia é: não é obrigado a jogar esse jogo! Pode parar a qualquer momento. Agradeça aquilo que tem, aprecie o seu ser, aprecie todos os dias o que de melhor a vida lhe proporciona, e pare de se comparar aos outros.

4 – Pratique gratidão e generosidade

No universo da psicologia positiva, há alguns temas que emergem sempre que a felicidade é alvo de um estudo. Dentro desses temas destacam-se a Gratidão e a Generosidade.

Ambos podem apenas ser compreendidos corretamente se os analisarmos como disciplinas e não meras atitudes. Se ficar à espera de ter mais dinheiro para ser generoso com os outros, esse momento nunca chegará. Da mesma forma, se esperar que o seu mundo seja perfeito para se sentir grato, nunca irá experienciar esse sentimento. Escolha estar agradecido hoje. Escolha ser generoso com o tempo que tem e o dinheiro que tem. Transformar gratidão e generosidade em rotinas que pratica naturalmente na sua vida irá resultar em mais felicidade.

5 – Não fique obcecado com os bens materiais

Possuir bens matérias é necessário para vivermos a vida em sociedade. No entanto, parece que o ser humano, a partir de determinado momento, passou a confundir consumismo com felicidade. Os especialistas de marketing trabalham arduamente a convencer-nos que os produtos que vendem são essenciais, não só para a nossa vida, como para sermos felizes.

Paulatinamente, começamos a acreditar nessas promessas ocas e a perseguir coisas materiais que nunca nos vão deixar satisfeitos. Sacrificamos tempo, dinheiro, energia e foco, perseguindo e acumulando coisas que não precisamos.

Este excesso de bens materiais causa-nos, frequentemente, stress e preocupação. Despendemos demasiada energia a arrumar, organizar, arranjar espaço, para tantas coisas absolutamente inúteis que fomos adquirindo ao longo do tempo.

6 – Esteja presente nas suas relações pessoais

Um estudo de Robert J. Waldinger, psiquiatra e professor em Harvard, segue a saúde e bem-estar mental de um grupo de 724 norte-americanos há mais de 76 anos.

Uma das mais importantes conclusões, confirmada por estudos posteriores, é que as relações pessoais são fundamentais para a felicidade.

Relações próximas, mais do que dinheiro e fama, é o que mantém as pessoas felizes ao longo da vida. Esses laços protegem as pessoas das amarguras da vida e ajudam a atrasar o declínio físico e mental.

Robert J. Waldinger

7 – Desenvolva hábitos saudáveis

Por último, desenvolver hábitos saudáveis. Como passamos os nossos dias é, evidentemente, a forma como passamos a nossa vida. Os pequenos hábitos que caraterizam o nosso dia a dia definem a forma como vivemos toda a nossa vida. Nesse sentido, se os nossos hábitos são saudáveis, a nossa vida será saudável. Isto é tão simples e evidente! Elimine os seus maus hábitos e desenvolva hábitos saudáveis. A sua vida depende disso.

Referências